a a a

18.12.06

soldados?

Pouco mais além, na boca da BR, avistamos uma bandeira do Brasil. Gigante como a sua natureza. E lembramos de nossa pieguice toda, um papo sobre soldados, sobre pátrias, sobre esse amor de filho avassalador. Quem o tem? E quem são os verdadeiros soldados? Os exércitos? Por conta do histórico de sangue em eventos internos e externos das Nações tendemos a repudiar as fardas, a ordem imposta pelas organizações da espécie. Entretanto, a natureza dessas instituições e como elas interpretaram a defesa das Pátrias é que beira absurdos e equívocos. Não devia ter como base o ódio e sequer a guerra como fim e objetivo de treinamento. Patriotismo não significa honrar a nação em detrimento de outra, mas amar, zelar, no que concerne o meio, social e ambiental. Ser patriota é muito mais proteger o outro das agruras, das intempéries, das misérias; é mais cuidar da paisagem natural; atuar com ética nas diversas profissões em benefício do país, dentre outras manifestações de benquerença, amor, amor sempre. E no caminho nos perguntamos isso, graças a um boné do exército presenteado por Seu Carvalho. Quem são os verdadeiros soldados? E, em sendo assim, que armas portam, que lutam travam e o que buscam? Quem, como e o que? E temos certeza de alguém haverá de reprimir o objeto, assim simplista, como se representasse tudo. E com o mesmo ódio, agir, discriminar e se opor. Na mesma língua.
a

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home