a a a

18.12.06

lar da Dona Carmocila (16/12/06)

E mal acordamos percebemos várias particularidades. Quantas panelas. Nunca vi tantas numa casa. Até no quintal. E todas em excelente estado. De todos os tipos: vidro, ágata, inox, teflon... Dentre todas, ficamos intrigados com uma em especial: chamava-se, segundo a Dona da casa, ‘vigorosa’. Era uma espécie de vaporeira vazada ao centro, onde assava-se pães, carnes, o que quisesse.

A casa é bem comprida, grande, sobretudo para apenas duas moradoras e trânsito de duas trabalhadoras. Isso mesmo, uma casa eminentemente feminina. Mas, apesar disso, sem a leitura de vulnerabilidade, muito ao contrário, as personalidades imperantes são fortes e independentes. De masculino, há um cachorro e as visitas dos filhos. Na ocasião um deles até estava presente, pintando a casa do lado de fora.

E até fomos para a calçada depois do café. Agradável na rua, sentamos e conversando por um bocado.



conversas de calçada
Image Hosted by ImageShack.us

reparando no jardim
Image Hosted by ImageShack.us

falando da rotina
Image Hosted by ImageShack.us

Dona Carmó falando da casa
Image Hosted by ImageShack.us
a

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home