a a a

30.1.07

Ilhéus - BA / ‘praia dos milionários’ ( 13/01/ 07)

Enfim, a casa em pleno dia. A cadela deles, Teresa, transitando pela casa. Acordamos revigorados, na casa feito sítio, feito casa de veraneio, casa de coronel, feito algo difícil de rotular. Era como nossos então acolhedores, pedaços adversos, novidades, sotaques paulistas, também diferentes entre si.

A necessidade do dia era trocar o óleo, posto que havíamos optado em fazer em Ilhéus, para não atrasar a saída de Feira. E soubemos que haveria uma ‘lavagem de escadaria’, à moda de Salvador. Assim, saímos todos para Ilhéus, pois na verdade a casa ficava na estrada para Olivença, na ‘praia dos milionários’, de modo a resolver as pendências e ver o ritual local. Por ter este nome, não se deve imaginar que estávamos numa área de praia restrita, ou algo do gênero. Era uma praia como outra do litoral nordestino, que possui sim pousadas e estabelecimentos com preços absurdos, mas nada fora do trivial, neste aspecto. Também, não estamos certos se o local onde estávamos corresponde exatamente a essa praia, foi uma suposição feita por mapas, por localizar-se entre Ilhéus e Olivença.

Infelizmente, quando chegamos na Catedral, onde ocorreria a tal lavagem, já havia acontecido. Mas andamos pelo Centro e no mesmo pique fomos a um posto de gasolina fechar a última lacuna do Fusca, por hora. Em seguida, compramos mantimentos: a idéia era fazer um churrasco. Era costume deles por lá, a casa também fazia parte de um condomínio, com vários conhecidos.

E fomos apreendendo tudo aos bocados: o espaço, o jeito deles, as vidas, as comidas, os hábitos. Desde o começo. E de noite, fomos à casa de uma amiga do casal, para buscarmos um colchão emprestado. E encontramos dois ‘filas’, uma menininha linda e inteligente, uma mãe, mulher interessante e independente e um quebra-cabeças de 2000 peças, montado pela metade. A gente se entreteve nele, experiência completamente nova, prazer de completar, literalmente.



lar
konidomo

banquete
konidomo

quase na mão
konidomo

na lida [gustavo]
konidomo

pra beber e comer
konidomo

pra fazer alquimia [Lílian, preparando o Cupuaçu para o doce]
konidomo

descanso
konidomo

nos preparos
konidomo

o próprio
konidomo

estrelado
konidomo
a

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home