a a a

14.3.07

Rio família (05/02/07)

Ocorre que não há apenas o intervalo de repouso mental, em que uma noite ameniza o desgaste emocional da exposição demasiada e convivência consecutiva. O Rio era bem específico para tal: não intentávamos priorizar o projeto, mas o reencontro de Júlio com sua família, sobretudo com sua mãe biológica.

E, de fato, bom ter intentado isso, posto que a absorção foi demasiada. Visitamos parentes no Anil, fomos visitados, almoçamos, conversamos, tantos a conhecer, tanto a responder, ser observados, ser avaliados, dessas coisas.

E acabamos enxergando um bom aspecto para a pesquisa naquela condição toda. A família que morava lá era fruto do êxodo de 60, 70, fugidos da miséria ocasionada pelo fenômeno da Seca e esperançosos de melhores oportunidades. Assim como eles, muitos outros, que reconhecíamos nos supermercados, lojas de conveniência, nas ruas, nas praias, ainda segregadas, espécie de ‘aparthaid’, reforçado, às vezes, por eles mesmos.

[rio encabulado]

Porque a simulação de não ser (ou a mimese da aparência, da voz, do sotaque, das origens) faz de si agente do próprio incômodo. O preconceito é alimentado pela permissão dada no momento em que o sujeito ausenta-se como personagem direto, negando-se para não ser o objeto, em vez de negar o pensamento. Assim, perpetua-se um comportamento pejorativo, de estima baixa, na medida em que o disfarce torna-se solução de sobrevivência. A negação de si é a desvalorização das raízes, da diversificação, desperdício de si mesmo e dos seus antepassados.


[mais um ‘banho de loja’ no fusca]

O fusca passou por mais uma ‘geralzinha’. Levamos na oficina do tio do Júlio, o Paiva e lá se retocou aqui, ali. Outro dia, trocamos o óleo um posto de gasolina que dava direito a um banho de ducha. E, por fim, trocamos os pneus traseiros, com pintura nova das rodas e tudo. Muito chique.



Auto Elétrica Paiva [recomenda-se]
konidomo

rio família
konidomo
.............................................................................................................. foto: Joana Paiva Dalvi

na origem
konidomo

mais uma história
konidomo
.............................................................................................................. foto: Joana Paiva Dalvi

uma tarde no Anil
konidomo

a

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home